segunda-feira, junho 16, 2014
0

Por: Walter Brito

Henrique Meirelles

Ao desembarcar dos Estados Unidos da América, onde era presidente do poderoso Banco de Boston, o anapolino Henrique Meirelles não veio à toa. Ele queria ser governador de Goiás, mas Iris Rezende não deixou. Filiou-se ao PSDB de Marconi Perillo e se elegeu com maior votação para a Câmara Federal.

Todo mundo que conhecia os meandros da política à época, sabia que Meirelles era um dos nomes mais importantes da economia mundial e não ficaria fora do governo Lula, apesar de ter sido eleito no ninho tucano.

O goiano tornou-se presidente do Banco Central, conforme publicação antecipada e de nossa autoria em um veículo de Brasília, ocorrida no dia em que Meirelles foi anunciado pelo TRE-GO, o deputado federal mais votado do Estado.

No Banco Central, Meirelles foi um dos responsáveis pelo sucesso do governo Lula. O ex-torneiro-mecânico tentou agradecê-lo, indicando-o para vice da Dilma Rousseff. Novamente o PMDB de Iris Rezende não permitiu e emplacou Michel Temer.

Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD é um animal político e, não convidou Henrique Meirelles para seu partido com a intenção de deixá-lo no canto como filiado de luxo. Meirelles é sim, o indicado mais forte no país para vice de Aécio Neves (PSDB)!

Todo mundo sabe que a disputa eleitoral para o Palácio do Planalto, será travada entre o Bolsa Família da Dilma e a Estabilidade Econômica do neto de Tancredo, o Aécio Neves. Nesse sentido, Meirelles é o símbolo da estabilidade econômica e a garantia de dinheiro farto na campanha tucana. O goiano Meirelles é o latino-americano de maior credibilidade no mercado financeiro mundial. Kassab joga duro para ser também o vice de Geraldo Alckmin, na disputa do governo de São Paulo.

Com tempo de televisão e dinheiro em caixa, Kassab e seu PSD não têm o que pensar! Tudo indica que Kassab desistirá nas próximas horas da aliança com o PT. Se isso ocorrer, Aécio Neves poderá fazer o terno de posse!

0 comentários:

Postar um comentário