quarta-feira, julho 16, 2014
0

Por: Walter Brito


Gil Guerra e Luiz Estevão

O advogado brasiliense, o coordenador da campanha de Fernando Collor para presidente no DF em 1989, Gil Guerra, entra pra valer na briga política, oportunidade em que disputará uma vaga para a Câmara Federal. Gil que foi presidente do PRN de Brasília quando Collor venceu Lula para presidente, tem experiência de campanha, conhece como poucos o eleitor brasiliense, está em uma ótima coligação proporcional e majoritária e, tem total apoio do empresário Luíz Estevão, que foi o deputado distrital mais votado da história política de Brasília. Em seguida, Estevão derrotou Arlete Sampaio (PT) para o Senado quando obteve 460.947 votos. Da Câmara Distrital, Luíz Estevão foi o mais ferrenho adversário do governo do PT, à época comandado por Cristovam Buarque. Enquanto aguarda o tempo certo para se candidatar, ao Senado ou ao Governo de Brasília, o empresário já calçou o meião e as chuteiras, vestiu o calção, a camisa reserva e aguarda com paciência 2018 chegar. Enquanto isso, o empresário ajuda a coordenar a campanha dos candidatos do PRTB à Câmara Distrital. Para federal, o seu candidato é o operador do Direito, Gil Guerra, número 2828. Vale lembrar, que o PRTB está coligado na proporcional com o DEM, o PTB, o PR e o PMN. Os puxadores de votos das referidas legendas para a Câmara Federal são: Gil Guerra (PRTB) - 2828; Alberto Fraga (DEM) - 2525; Juraci da Tesoura de Ouro (PTB) - 1414; Laerte Bessa (PR) - 2222 e Jaqueline Roriz (PMN) - 3322. A coligação poderá fazer dois ou três deputados, pois Jaqueline é a primeira colocada nas pesquisas da Directa/O Parlamento do mês de maio, enquanto que Alberto Fraga obteve quase 500 mil votos para o Senado em 2010. Juraci da Tesoura de Ouro terá todo o apoio do senador Gim Argello, fortíssimo candidato à reeleição. Já o candidato do PR, o ex-deputado Laerte Bessa, contará com todo respaldo do primeiro colocado nas pesquisas ao GDF, José Roberto Arruda. Entrevistado pela reportagem do Diário da Manhã, Gil Guerra afirmou: “Sou um soldado do partido e entro na briga política para somar. Entretanto, construímos nossa história em Brasília e por isso, tenho o apoio do empresário e ex-senador Luíz Estevão, o que me orgulha sobremaneira. O nosso PRTB deverá fazer de quatro a cinco deputados distritais. Eu pretendo ser eleito para a Câmara Federal. Aproveito a reportagem para com muita humildade, pedir o voto do povo brasiliense!”, disse.

Outra coligação proporcional, que deve fazer história na disputa pela Câmara Federal, trata-se da coligação formada pelos seguintes partidos: PDT, PSD, PSB e SD. Como puxadores de votos, a criadora da ficha limpa, Jovita Rosa (PDT) - 1212, Rogério Rosso (PSD) - 5555, e Augusto Carvalho (SD) - 7777. Jovita, além de ser a criadora da ficha limpa, tem uma história como defensora dos funcionários públicos, dos serviços sociais e é auditora de carreira do Ministério da Saúde; além de participar ativamente do projeto Adote um Distrital. Augusto Carvalho é deputado federal pelo quinto mandato, é líder do segmento bancário e já passou pela Câmara Legislativa do DF. O ex-governador Rogério Rosso, que obteve mais de 50 mil votos na eleição de 2010, tem como carro-chefe de sua campanha, a luta pelo Entorno de Brasília, Região que compreende 22 municípios goianos e mineiros e 140 mil eleitores de Brasília.

Como se vê, a campanha para deputado federal em Brasília, promete ser a mais disputada da história política do Distrito Federal.

Clique aqui para ver a pesquisa maio/2014

0 comentários:

Postar um comentário