quarta-feira, setembro 23, 2015
0




O governador Beto Richa autorizou, nesta semana, a abertura de licitação para obras no Porto de Paranaguá. O investimento, de R$ 183 milhões, será feito com recursos próprios da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). A obra envolve a modernização dos berços de atracação 201 e 202 e a ampliação, em 100 metros, do cais do berço 201 - sentido Oeste. 

É a primeira obra pública de ampliação do cais de atracação do Porto de Paranaguá dos últimos 30 anos, realizada integralmente com recursos próprios da Appa. “Estamos pensando o Porto de Paranaguá para os próximos 20 anos”, disse Richa. “A produção de alimentos é crescente e precisamos estar preparados para atender a esta demanda, que aumentou significativamente nos últimos anos”, afirmou.

O processo licitatório, na modalidade concorrência, vai definir a empresa especializada para a execução das obras. O edital de licitação estará disponível no site da Appa (www.portosdoparana.pr.gov.br) a partir do dia 21 de setembro para consulta. A abertura das propostas será no dia 30 de outubro.

Estes investimentos, somados à obra de reforma de 1.800 metros do cais, em execução, e a ampliação do terminal de contêineres em 310 metros, já concluída, significam a completa reconstrução do porto de Paranaguá.


MODERNIZAÇÃO 


A modernização dos berços e ampliação do cais vai triplicar a capacidade de operação do berço 201, passando de 2 milhões para 6 milhões de toneladas por ano. 

Cada uma das novas linhas de operação terá capacidade para carregar 2 mil toneladas de grãos por hora, com a possibilidade para receber carga de novos terminais interligados. As atuais linhas de carregamento, com mais de dez anos de uso, carregam apenas mil toneladas por hora. 

Para o Secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, esta obra no Porto de Paranaguá complementa os investimentos feitos pelo Governo para melhorar a logística no Paraná.

“Estamos atendendo as necessidades do setor produtivo. A ampliação e o repotenciamento da extremidade Oeste do Porto formará o Corredor Oeste de Exportação e é fundamental para o escoamento da produção e fortalecimento da economia do nosso Estado”, ressaltou Richa Filho.



AMPLIAÇÃO 

A ampliação do berço 201 permitirá a atracação de três navios, simultaneamente, sem restrições. Isso porque, desde a construção dos berços houve uma evolução no tamanho dos navios, sem que houvesse a ampliação do cais. Com isso, um navio de grande porte, atualmente, ocupa dois berços de atracação para operar no cais do Porto de Paranaguá.

“Hoje, nos berços 201, 202 e 203 atracam apenas dois navios. A ampliação do cais em 100 metros permitirá que três navios possam atracar simultaneamente. O berço 202, atualmente inoperante, se tornará um berço ativo”, explica o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino. Segundo ele, as obras proporcionarão maior agilidade no atendimento aos clientes do Porto de Paranaguá e uma remodelação de todo o arranjo operacional do Porto.

“Vamos aumentar a capacidade do berço e passaremos atender maiores embarcações em menor tempo de carregamento, com os novos carregadores que serão instalados no local”, ressaltou Dividino. “Além disso, esta ampliação proporcionará um novo arranjo operacional no layout do porto melhorando a operação em todos os demais berços utilizados para importação e exportação”, reforçou o presidente.


Box 1

OBRA PERMITIRÁ DRAGAGEM E

NOVOS CARREGADORES DE GRÃOS

O Projeto de modernização dos berços 201 e 202 e ampliação do berço 201 tem como objetivo fazer a reestruturação e adequação do cais. A obra permitirá também a realização da dragagem de aprofundamento e a atração de navios de até 80 mil Toneladas de Porte Bruto (TPB). A modernização do cais possibilitará, ainda, a instalação de equipamentos para carregamento de grãos com capacidade operacional de 4 mil toneladas/hora, utilizando dois carregadores de navios com capacidade de carregamento de 2 mil toneladas/hora.

O projeto prevê, além do prolongamento de 100 metros de cais do berço 201, a construção de um dolfim de amarração, uma plataforma estaqueada para instalação de novas torres de transferência de carga, blocos de fundação para sustentação das galerias transportadoras, instalação de duas passarelas de pedestres, equipamentos e instalações para manuseio de grãos no cais de carregamento dos navios, novo sistema mecânico para alimentar os novos shiploaders que serão montados na ampliação do berço 201 e construção de subestação e salas de compressores de ar.

O diretor –presidente da Appa lembrou que, seguindo o exemplo das obras de reforma do cais e a troca dos shiploaders, a execução desta obra será feita com a menor interferência possível nas operações atuais. “Vamos manter o ritmo das exportações e importações até a toda a obra seja concluída”, garantiu Dividino. 

Concluído o processo licitatório, a empresa vencedora receberá a ordem de serviço tendo como previsão de entrega o segundo semestre 2017.


0 comentários:

Postar um comentário