quinta-feira, novembro 24, 2016
0
Semana Nacional da Consciência Negra

Odo Adão
 
Ben Carson
POR: Walter Brito

Dois médicos negros são referências em seus países: Odo Adão no Brasil e Ben Carson nos Estados Unidos da América. Embora um seja cirurgião plástico e o outro neurocirurgião, tanto o mineiro de Guaxima e Uberaba, quanto o norte-americano de Detroit e Baltimore tiveram a mesma origem humilde e infância parecida.  Eles também usaram a mesma estratégia para se tornarem os bambas de suas profissões, por meio das quais conquistaram o respeito aqui em nosso país e na América do Norte respectivamente. A educação pra valer e a força de vontade transformaram a vida de cada um deles: Maktub!
Tive a oportunidade de entrevistar o doutor Adão, no auge de sua carreira profissional em sua famosa clínica de cirurgia plástica em Uberaba-MG. Fui levado ao seu encontro pelo seu filho, o empresário Odo Adão Filho, ocasião em que éramos militantes aguerridos da causa negra. O doutor Odo me disse naquela oportunidade, que perdeu seu pai quando tinha apenas 4 anos de idade e morava na roça. Por isso, desde infante teve que trabalhar duro para sobreviver. Foi engraxate, leiteiro, carroceiro e faxineiro em Uberaba. Em sua carroça ele contemplava a paisagem do Hospital Hélio Angotti, localizado em Uberaba e referência no tratamento do câncer no Brasil.
Confidenciou-me doutor Odo, que seu sonho era largar a carroça e ser faxineiro naquele hospital que ele tanto contemplava. Um certo dia ele se animou e foi falar com o diretor-geral o doutor Hélio Angotti, que gostou dele e o empregou como faxineiro. Com emprego fixo ele resolveu estudar e tornou-se o contador do hospital. Lá do outro lado da América, a do Norte e, alguns anos depois: Ben Carson ao lado de sua mãe, a faxineira divorciada do marido, Sonya Carson, lutavam por um lugar ao sol.
Como o Ben tinha miopia e não enxergava direito, ele ficou com a pecha de burro em sua escola na infância, pois só tirava notas baixas. A história do menino negro de Detroit mudaria da água para o vinho, quando a mãe foi trabalhar como faxineira na casa de um professor. Lá na bela residência do novo patrão, Sonya Carson deparou com uma enorme biblioteca. Curiosa, a doméstica perguntou ao patrão, se ele tinha lido todos aqueles livros de sua biblioteca. O professor respondeu que já tinha lido a maioria.
A resposta do professor, foi a inspiração que a semi-alfabetizada Sônia teve para colocar Ben e seu irmão mais velho dentro de uma biblioteca pública, onde os irmos Carson tinham que ler dois livros por semana cada um e entregarem o resumo para a mãe. Logo a mãe percebeu que o filho não era burro e poderia melhorar na escola. Levou-o ao oftomologista e seus problemas acabaram na sala de aula. Carson se formou com honras nos cursos do primeiro grau e médio.
Lá em Uberaba por volta de 1956, os colegas de Odo Adão na contabilidade assustaram, eis que, o negrinho da roça foi aprovado no vestibular para medicina na Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro. Os médicos do hospital que ele trabalhava como contador, o incentivaram e ele foi em frente. Em 1962 a famosa faculdade de medicina entregava o primeiro diploma para um médico negro. Odo se especializou em cirurgia plástica com doutor Ivo Pitanguy no Rio de Janeiro . Ele se especializou também em oncologia em Houston- Estados Unidos.
Disse-me o médico brasileiro à época, que quando chegava do exterior onde fazia os seus cursos de especialização, um certo dia um funcionário da alfândega em Belo-Horizonte, o abordou e perguntou: “ Neguinho, onde é que você vai tanto, pois o vejo chegar  e sair seguidas vezes para o exterior. Como é que você faz para viajar tanto por aí? – Humildemente ele respondeu a indagação: “Eu trabalho muito e com o dinheiro, eu compro as passagens e pago os hotéis e os curso de especialização em medicina que faço no exterior”, disse Adão. O seu interlocutor se deu por satisfeito com a resposta do médico e passou a tratá-lo com deferência quando o via chegar, ou ir para o exterior.
Odo Adão tornou-se um dos cirurgiões plásticos mais respeitados no país em todos os tempos.  Neste sentido, certa vez em uma entrevista no programa Fantástico de TV Globo, o repórter perguntou ao saudoso cirurgião Ivo Pitanguy, caso um dia ele necessitasse fazer um cirurgia plástica em seu próprio rosto, com qual cirurgião plástico ele confiaria fazer a referida intervenção. Pitanguy respondeu sem titubear: * doutor Odo Adão de Uberaba. Ele é um dos melhores que eu conheço”, afirmou. Lembrando ainda, que Odo Adão foi vice-prefeito de Uberaba e também assumiu o comando da prefeitura, quando o prefeito renunciou para assumir uma importante secretaria estadual. Odo Adão é Cônsul Honorário do Senegal em Uberaba. O médico também é o presidente do Hospital Hélio Angotti, onde um dia foi faxineiro.
Carson formou-se primeiro em psicologia na Universidade de Yale e depois em medicina, na Universidade de Michigan. Ele se especializou em neurocirurgia. Ao perceber que o futuro da neurocirurgia estava no Hospital Johns  Horkins em Baltimore, ele se inscreveu para conquistar uma das duas vagas oferecidas entre 130 candidatos. O filho de dona Sonya Carson foi o primeiro colocado e tornou-se chefe dos residentes em neurocirurgia daquela famosa instituição. Ben Carson foi o primeiro médico a realizar uma cirurgia feito dentro do útero. (cirurgia intrauterina). O médico chegou no auge de sua carreira, quando operou os gêmeos siameses da Alemanha.
No mundo da política nos EUA, Ben Carson é um republicano convicto. Ao se aposentar ele entrou na política pra valer e foi um dos pré-candidatos do Partido Republicano na última eleição presidencial. Ben foi o único pré-candidato que de fato ameaçou a liderança de Donald Trump. Na ocasião Carson chegou a pontuar com 20% de intenção de votos para presidente. Quando Trump venceu as eleições primárias e tornou-se o candidato oficial do partido republicano na disputa pela Casa Branca, Carson foi um dos primeiros a declarar apoio ao colega Trump:   “Há dois Donald Trumps diferentes. Há aquele que você vê no palco e há outro que é muito “cerebral”, senta e considera as coisas com muito cuidado, e com o qual você pode ter uma ótima conversa. Esse é o Donald Trump que vocês verão cada vez mais”, profetizou para o mundo Ben Carson.
O protagonista do filme “Mãos Talentosas” foi anunciado como o novo ministro da Habitação e Desenvolvimento Urbano do governo Donald Trump. Odo Adão e Ben Carson são dois bisnetos da Mãe África, que fizeram e fazem histórias no mundo, por meio de seus talentos, fé em Deus e muita determinação. No momento em que comemoramos no Brasil, a Semana Nacional da Consciência Negra, certamente as trajetórias de Odo Adão e Ben Carson, de alguma forma estão em sintonia com o nosso guerreiro Zumbi dos Palmares, que representa um símbolo de conquistas, lutas e vitórias da comunidade negra brasileira, como também um grande orgulho de todo o Continente Africano.

0 comentários:

Postar um comentário