sábado, agosto 26, 2017
0
Amazonino está otimista com a vitória amanhã.      Eduardo Braga preocupado com o revés da                                                                                campanha na última hora.                             


Por: WALTER BRITO

            A eleição suplementar para governador do Amazonas que ocorre amanhã, domingo, 27 de agosto, sofre revés. Com a suspensão do programa eleitoral de Eduardo Braga (PMDB), na TV e no Rádio, quando o senador fazia denúncias contra o seu opositor, o Amazonino Mendes (PDT), nesse caso, os eleitores ficam a favor de Amazonino.
            O imbróglio colocou Amazonino como vítima e Braga como arrogante, segundo entrevistados do Site Cristal Pesquisas. Com isso o tiro saiu pela culatra e atingiu em cheio a campanha de Eduardo Braga em Manaus e se propaga no interior do estado, o que poderá levar Amazonino Mendes ao Poder na eleição suplementar de amanhã.
           
A eleitora Alerte Zanni de Manaus e moradora da Praça 14de Janeiro, no centro da cidade, entrevistada pelo Site disse o seguinte: “A denúncia contra o Amazonino mostrou com letras garrafais a arrogância de Eduardo Braga e o PMDB no Amazonas, além das inverdades ditas em seu programa eleitoral contra Amazonino. Com a retirada de seu programa do ar, o efeito cascata já espalha por todo estado do Amazonas e, a meu ver, o Amazonino que já provou ser um grande gestor e caminha a passos lagos para a vitória amanhã.

A reportagem tentou entrar em contato com o senador Eduardo Braga, mas até o fechamento desta edição, não obtivemos retorno nem do senador e nem de sua assessoria. Como a eleição está acirrada e as últimas pesquisas indicam empate técnico, certamente Amazonino leva vantagem e poderá ser o novo governador do Amazonas.   

Braga leva multa de R$ 50 mil e é obrigado a retirar propagandas do ar


O candidato a governador e senador Eduardo Braga (PMDB) sofreu três revezes em decisões da justiça eleitoral nesta quinta-feira, dia 24. O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) manteve, em decisão unânime, multa de R$ 50 mil a Braga por descumprimento de decisão que mandou retirar propaganda irregular contra o adversário dele Amazonino Mendes (PDT) do ar.
Em outra decisão, a juíza auxiliar da presidência do TRE-AM nesta eleição suplementar Jaiza Fraixe determinou que Braga retire do ar propaganda em que ele cita notícias negativas do Governo José Melo (Pros) e afirma que o grupo político que apoiou o governador cassado está no palanque de Amazonino.
O jurídico da campanha de Eduardo Braga informou que vai recorrer das decisões e “tomar todas as medidas cabíveis para informar aos eleitores quem são os apoiadores da campanha”.
Segundo o jurídico de Braga, decisões anteriores da juíza Ana Paula, que entrou de férias, e da Corte do TRE-AM, garantiram às coligações o direito a promoção do debate político e tecer críticas às administrações e gestões com uso de informações verídicas.

0 comentários:

Postar um comentário