terça-feira, dezembro 10, 2019
0

Por: Walter Brito

Eleição presidencial é coisa séria e assunto para profissionais do ramo. Por isso, a família Bolsonaro está colocando as barbas de molho com o badalado evento que movimentará Brasília na quinta-feira, 12/12/2019, às 10 horas da manhã, no Auditório Tom Jobim, na sede da Legião da Boa Vontade – LBV, ao lado do Campo da Esperança, onde repousa o eterno presidente da República, Juscelino Kubitschek de Oliveira.
Analistas de proa de nosso país são categóricos em afirmar que, com a saída de Lula do cárcere, o cenário político rumo à eleição presidencial de 2022 mudou da água para o vinho. Os pretensos pré-candidatos de centro, tais como João Dória (PSDB), Wilson Witzel (PSC), Luciano Huck (sem partido), Henrique Meirelles (PMDB), certamente estão murchando do dia para a noite e devem chegar ao pleito de 2022 como chegou o Senhor Diretas, o doutor Ulysses Guimarães, que ficou em sétimo lugar com 4,73% dos votos válidos, na eleição presidencial de 1989.
Lula e Bolsonaro seguirão empatados até 2022
Com a polarização entre Lula e Bolsonaro, com uma média de 30% para cada um, o Brasil espera por um terceiro candidato. Nesse sentido, o povo brasileiro, independentemente de ideologia, nos próximos anos, tende a acreditar em um nome surgido das Forças Armadas, pois é o que mostram as pesquisas qualitativas de todos os institutos, inclusive pesquisa feita em novembro em todas as regiões do país, pelo Instituto Phoenix/Cristal Pesquisas.
Como se vê, a pré-candidatura do brigadeiro Átila Maia é pra valer e não tem retorno. É importante lembrar que Brasília é o maior laboratório de pesquisas do país, onde vivem pessoas dos 27 estados. Por isso, pesquisa feita na capital federal tende a confirmar o resultado da nacional. Foi assim quando Lula e Dilma se elegeram, bem como a tendência do sucesso obtido na eleição de 2018 por Bolsonaro, prevista com bastante antecedência pelos institutos com maior credibilidade.
Ressaltamos, ainda, que o brigadeiro Átila Maia foi candidato em 2018 para o Senado no DF, quando obteve quase 136 mil votos, e gastou apenas três mil e quinhentos reais, ou seja, foi a eleição mais barata do país, ainda assim, teve mais votos que 80% do Congresso Nacional.
Acrescentamos que o presidenciável Átila Maia superou em votos a candidata ao governo pelo PROS, Eliana Pedrosa, que liderou por um bom período a corrida ao Palácio do Buriti e, ao final, ficou com apenas 105 mil votos. O general Paulo Chagas, candidato ao GDF pelo PRP, recebeu cerca de 110 mil votos dos brasilienses. Os 5% obtidos pelo brigadeiro Átila Maia ocorreram em todas as regiões, ou seja, o mesmo percentual!
Com uma trajetória brilhante nas Forças Armadas, o brigadeiro conhece também o outro lado da caserna, pois já foi o segundo  homem do Ministério da Pesca, na época do então ministro Crivella, e durante 25 anos foi representante das Forças Armadas no Congresso Nacional, além de ter sido um dos responsáveis pelo sucesso nas urnas do saudoso doutor Enéas, num tempo em que ainda não existiam as redes sociais.
A fala do brigadeiro Átila Maia, no momento do lançamento de sua pré-candidatura, cujo projeto se chama Decola Brasil, se dará de forma equilibrada, sem brigas, sem ódio e sem ataques pessoais. Claro, ele falará sobre a sua visão de Brasil, diferente da visão de seu amigo pessoal e companheiro das Forças Armadas, Jair Messias Bolsonaro. Em um dos trechos de seu discurso, ele adiantou para a reportagem que dirá: “Como militar, eu estou preparado para combater e morrer, mas eu não me sinto tranquilo para matar alguém, por qualquer razão. Sou contra qualquer tipo de morte, inclusive natural, se pudesse a evitaria”.
Brigadeiro Átila critica a Reforma da Previdência

E mais, o brigadeiro criticará com veemência o processo de financiamento das campanhas eleitorais e a reforma da Previdência que, de acordo com o que foi aprovado, os futuros aposentados não terão sequer dinheiro para comprar alimentos e remédios, o que ele chama de aposentadoria de miséria. O pré-candidato disse para a reportagem que viajará o país inteiro, por três vezes, nos próximos três anos, quando fará reuniões com autoridades dos três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário, além de reuniões com todos os segmentos da sociedade, para que possa complementar de forma consistente e moderna o seu plano de governo.
       Átila Maia adiantou, ainda, que a causa da mulher é a causa de todos os brasileiros de bem, por isso ele terá como sua vice uma mulher, apontada pelo povo, como símbolo de lutas, conquistas e vitórias da mulher brasileira!
      Sabemos que muitas candidaturas que começaram solitárias, como a de Fernando Collor em 1989, de Barack Obama, nos Estados Unidos da América em 2008, e ainda a de Jair Bolsonaro, em 2018, surpreenderam o Brasil e o mundo. No caso do brigadeiro Maia, o apoio que ele terá da caserna, especialmente dos generais, almirantes e brigadeiros, e ainda de todos os graduados das Forças Armadas, segmento que ele sempre defendeu de forma veemente, evidentemente que fará a diferença.
Ninguém acreditava na vitória de:  Fernando Collor, Barack Obama e Jair Bolsonaro!

O brigadeiro Átila Maia é, sem dúvidas, um dos militares mais preparados para gerir um país com as dificuldades pelas quais passa a nação brasileira. Obviamente que com esse perfil do brigadeiro presidenciável, a tendência é ele cair na graça do povo. A sua simplicidade, por exemplo, é uma marca forte.
Ao pleitear o cargo mais alto da oitava economia do mundo, a maneira simples, objetiva e carismática poderá calar fundo no coração do povo, que busca na simplicidade uma boa conexão: povo e poder!
Consultados pela reportagem, seus pares na Força Aérea disseram que o brigadeiro Átila sempre primou pela simplicidade, mas defendendo causas concretas e de forma objetiva. Acrescentaram, inclusive, que foi dessa forma que se deu a sua disputa bem-sucedida para a senatoria no DF, quando gastou míseros três mil e quinhentos reais e obteve 136 mil votos dos brasilienses de todos os cantos. É isso que o povo quer: gasto baixo e projeto forte! Boa sorte, brigadeiro Átila Maia!


0 comentários:

Postar um comentário