terça-feira, junho 22, 2021
1

        


Por: Walter Brito                                          

          A paraibana Anaíde Beiriz inspirou muitas mulheres, mas duas conterrâneas suas são especiais. Jovem e bela, Anaíde venceu um concurso de beleza em 1925 e, na flor da mocidade, aos 20 anos de vida, já notada como um ser diferente, o que talvez só ela percebesse pelo seu feeling apurado desde infante, sabia que seria uma revolucionária!                      

   E assim o foi. Com o seu olhar penetrante e a pupila escura que a tornava tão especial, razão pela qual muitos a chamavam de "Pantera dos Olhos Dormentes".                    

          Conta a história que ela foi amante do poderoso João Dantas, oponente do outro líder político paraibano, João Pessoa, o que é parte da história que inspirou a música de Luiz Gonzaga: Paraíba Masculino - Mulher Macho Sim Senhor!  A cineasta Tizuka Yamasaky, em 1983, tornou-a eternamente conhecida com o filme:  Parayba Mulher  Macho! O  apelido de Anaíde  não se referia à falta de feminilidade,  truculência ou que sentisse atração por mulheres; não, era meiga, charmosa, progressista, intelectual, nasceu poetisa e defendia com galhardia a participação efetiva da mulher na política, num tempo em que a mulher nem sequer votava. Uma mulher além de seu tempo!                                         


A garçonete Juliette entre as conterrâneas Anayde Beiriz e a famosa Juliette Freire do BBB 21


          Mais de um século passado, eis que surge na televisão, por meio da sapiência do Boninho, filho de José Bonifácio Sobrinho, o Boni, inventor do padrão Globo de Qualidade. O genial Boninho produz uma Anaíde moderna e dos novos tempos na emissora dos Marinho, onde o pai foi o rei. Juliette surge entre os 20 participantes do BBB 21, imitando o arquétipo de sua conterrânea nascida em 1905. 

O apresentador Tiago Leifert anuncia a vitória de Juliette Freire


A nova paraibana arretada, ao estilo paraibano mulher macho, a advogada falante, questionadora, envolvente, carismática, que por meio de seus argumentos, charme e os desígnios do destino ganhou o reality show Big Brother Brasil 21, sob a batuta do Boninho, e levou para casa 1 milhão e meio de  reais  e, junto, no pacote, mais 30 milhões de seguidores em nosso país e no exterior.          

A emoção da Anayde Beiriz dos novos tempos

          Segundo as estatísticas, Juliette carrega como seguidores  10% da população brasileira, ou seja: 22 milhões, mais cinco milhões de latinos e três milhões de fãs no resto do mundo, marca que ultrapassa Madona e outros famosos do planeta Terra.          

A garçonete paraibana - pediu que São Francisco abençoasse a vitória de Juliette Freire

                

Em pleno lockdown na Paulicéia, quando 500 mil Brasil afora perderam a vida para a Covid 19 e raros são os paulistas e paulistanos que voltaram a frequentar a noite, cujos bares e restaurantes funcionam no limite e fecham suas portas às 21 horas, dentro das limitações determinadas pelo governador João Agripino Doria, eis que surge outra paraibana arretada e de beleza e valores diferentes das duas primeiras desta história, direto de Arara na Paraíba para o Restaurante Ibotirama em plena e famosa Rua Augusta. 

A garçonete do Ibotirama quer comprar casa para os filhos em São Paulo


Surge a terceira face da Juliette. Esta passeia charmosa e faceira com sua bandeja de garçonete nas mãos, embora desconhecida do grande público, mas conhecida pelos convivas do Ibotirama como simplesmente Juliette, com seus 36 anos de idade bem vividos, sendo 34 deles na Paraíba de Anaíde Beiriz e de Juliette Freire.  Com   três filhos já praticamente criados (o mais jovem tem 14 anos, morando com o pai na Paraíba), a nova musa da bandeja, com três décadas e meia de vida, esta paraíba-paulistana tem aparência de 25 primaveras. Estudou até a oitava série, mas sempre foi muito extrovertida e sua comunicação fácil a levou para a profissão de garçonete, que exige uma boa relação com o público. Ela disse ainda que aprendeu a se comunicar em sua adolescência nos forrós  da Paraíba, muito populares, especialmente  nos meses de junho. Garçonete há dois anos no badalado restaurante Ibotirama da Rua Augusta, Juliette atende com a mesma atenção e carinho desde o cliente com aparência mais simples aos mais grã-finos. Por lá aparecem comerciantes e comerciários, funcionários públicos de todos os níveis, profissionais liberais de diversos setores, bem como vereadores e deputados de esquerda, centro e direita, empresários, artistas de cinema, teatro e televisão, com pouca expressão na mídia ou famosos.      
Jornalista Walter Brito e Baby Brasil no Restaurante Ibotirama. Na  ocasião,  o jornalista autografou seu livro: "Vidas Negras Importam" para a cantora

          No dia em que a entrevistamos, ela atendia de um lado uma mesa com estudantes universitários e do outro,  uma alta funcionária da Assembleia Legislativa de São Paulo-ALESP,  que estava acompanhada da ex-esposa do músico e cantor Pepeu Gomes, a querida Baby do Brasil, atual namorada do global Casa Grande. Disse-me Juliette: “A Baby é generosa e muito gente boa, embora esteja sempre apressada. Ela é uma mulher muito especial. Nasceu no Rio, tem em seu nome a palavra Cidade, gosta de gente, é querida por católicos, espiritualistas de todas vertentes e evangélicos de qualquer igreja. Na hora da gorjeta ela capricha, pois sabe que é a gorjeta que engorda o salário do garçom. Ela nos trata com carinho e todos nós estamos torcendo para o seu relacionamento com o ex-jogador da seleção brasileira dar certo. Os dois já estiveram bem juntinhos aqui". Sobre o prato preferido da ex-integrante do conjunto musical 'Novos Baianos' - Juliette disse: "A nossa querida estrela Baby, que já foi Consuelo e agora é Baby Brasil, não gosta de comida oleosa e prefere uma bela salada tropical acompanhada de filé-mignon grelhado", arrematou.    Foi a própria Juliette que fotografou a Baby recebendo o livro de autoria deste repórter: "Vidas Negras Importam - Memórias de Uma Família Negra Brasileira".                      

Juliette é lançada no mundo da música por Gilberto Gil

Sobre a outra paraibana que ficou famosa no BBB 21, a garçonete que, ao que tudo indica, também está caminhando rumo à calçada da fama,  disse: "Juliette Freire tem toda a minha admiração, de meus colegas de trabalho e também do patrão Arnaldo Amorim. Quando ele percebeu os clientes me chamando por Juliette, imediatamente e para homenagear a mim e minha conterrânea famosa, ele criou o drink da Juliette. Os ingredientes são: Gim, morango e abacaxi, que está entre os mais pedidos, principalmente pelas mulheres”.   Indagamos a garçonete do Ibotirama se ela torceu por Juliette durante a disputa do BBB 21, ao que ela afirmou: "Eu tenho pouco tempo para ver TV, pois a minha atividade profissional impede e ainda tenho que cuidar dos afazeres domésticos, por isso não sobra tempo.  Mas quando eu ouvi aquele sotaque paraibano levando pauladas de todos os lugares, nunca mais perdi nenhum programa, e fui firme, junto com ela até a vitória. Nos últimos programas do BBB 21, quando a disputa apertou, eu fiz minhas orações e pedi as bênçãos de São Francisco. Deu certo”.               

          Finalizamos quando perguntamos sobre os sonhos daqui pra frente. Ela foi rápida na resposta: "Meu caro jornalista Walter Brito, sou uma paraibana de coragem como a Juliette e vim enfrentar a vida em São Paulo deixando na Paraíba os meus três filhos que amo muito: Taíssa, Adenilson e Anderson. Como a Juliette Freire Feitosa, minha rainha e minha conterrânea, que enfrentou com galhardia 19 concorrentes e venceu a todos, ganhando a simpatia e os aplausos do Brasil e do mundo, eu também tenho meus sonhos. A Juliette disse que gostaria de cuidar dos dentes de sua irmã. Certamente eu sonho em ter uma casa em São Paulo e lá receber os meus filhos e ajudar a todos no que for necessário. Sonho também em adquirir um veículo para eu me deslocar para o trabalho. Quem sabe uma moto? Não precisa nem ser potente, mas quero tirar uma novinha, ou seja: zero-quilômetro.            

    Meu terceiro sonho seria servir como garçonete aqui no Restaurante Ibotirama a Juliette Freire Feitosa e o seu colega jornalista Tiago Leifert. Claro, quero depois tirar uma foto entre os dois". 

          Concluiu Joseane Ferreira Nascimento, a nossa Juliette do Restaurante Ibotirama da clássica e famosa Rua Augusta. Em tempo, o Cartum que ilustra esta matéria é de autoria de Peron. Este, trabalhou durante longos anos com as seguintes personalidades: Chico Anysio, Ronald Golias e Moacir Franco.

SERVIÇO: Rua Augusta 1236 - SP. Fone:(11)23097089/ Celular- (11) 940506245


1 comentários: