terça-feira, junho 01, 2021
0

       

 O Deputado Castello Branco, o árbitro Álvaro Luiz Piovezan e o Delegado Maurício Freire

Por:Walter Brito                         

          Nos últimos dois anos é notório nos 27 estados da federação o aumento de clubes de colecionadores, atiradores e caçadores – CACs, e de forma especial no Estado de São Paulo.              

          São pessoas físicas que têm autorização para praticar atividades de colecionamento, tiro desportivo e caça, utilizando arma de fogo.                           

          A atividade é comum em boa parte do planeta Terra. Em nosso país e no governo do presidente Jair Bolsonaro foram editados mais de 30 atos normativos como portarias e decretos presidenciais para desburocratizar e permitir mais acesso a armas e munição que podem ser adquiridos por quem tem registro de CAC.

Deputado Castello Branco gosta de competir


Segundo pesquisas e estatísticas feitas nos últimos dois anos, a flexibilização do acesso às armas resultou, junto com outras políticas, na diminuição efetiva de homicídios, dentre outros crimes.          

      Para tirar a dúvida de nossos leitores, acompanhamos o deputado estadual Castello Branco (PSL-SP) ao famoso Clube de Tiro de Atibaia e na abertura do Campeonato Paulista de Tiro Prático, categoria IPSC (International Practice Shooting Confederation) no último sábado, 29/5/2021, para sabermos mais, ao vivo e em cores, sobre assunto tão delicado e de extremo interesse da população.  Para um leigo nesta seara, a priori, o ambiente com cerca de 300 pessoas, entre homens e mulheres, a maioria com armas em seus coldres e ruídos de tiros nos quatros cantos de um espaço como aquele em Atibaia, certamente impressiona quem nunca entrou em um clube de tiro.                                  

         Nos remetemos naquele instante de chegada aos filmes antigos a que assistimos em nossa infância e adolescência, cujos cenários são as velhas cidades norte-americanas, tais como Rhyolite (Nevada), Bodie (Califórnia) Thurmondi (Virgínia), Bannack State Park  (Montana), Bisbee (Arizona), entre outros.      

Salão do almoço que dá acesso aos estandes

          Entretanto, logo que entramos no salão que dá acesso aos estandes de tiro, recebemos óculos especiais e protetores de ouvido. Em seguida percebemos um funcionário do clube orientando com muita atenção uma pessoa comum que foi pela primeira vez a um clube de tiro. O referido funcionário explicava que as pessoas armadas só podem manusear seus armamentos no estande de tiro e na hora certa. Os manuais também são afixados em pontos estratégicos e só conduzem armas em seus coldres aqueles que têm autorização para tal, portanto, trata-se de um lugar com muita segurança.               

          Entrevistamos o delegado Maurício Freire, ex-diretor-geral da Polícia Civil de São Paulo e também ex-presidente do Conselho Nacional dos Chefes de Policiais Civis, e também participante  como competidor nas Olimpíadas de Los Angeles nos EUA, e outros campeonatos Brasil e mundo afora. Pedimos ao experiente delegado para falar sobre um pedaço de sua história no mundo do tiro esportivo, quando ele argumentou de forma entusiasmada: 

          "Participo há quase quatro décadas de torneios no Brasil e no exterior e fui dirigente de diversas instituições esportivas de tiro, inclusive deste Clube de Atibaia, eu fui um dos fundadores, onde tenho uma legião de amigos. Aqui é um lugar muito seguro e nossas famílias frequentam! Parabenizo o presidente Bolsonaro por ter flexibilizado o acesso à compra de armas e munição para quem tem autorização do CAC. A posição do presidente do Brasil comprova por meio de estatísticas que a criminalidade caiu, o que ocorre nos EUA, onde o acesso ao armamento é flexibilizado e não aumenta de forma alguma a violência. 

            Assassinatos como ocorridos contra personalidades como o cantor John Lennon, o ex-presidente John Kenedy, ou assassinatos em escolas, cinemas e diversos lugares públicos nos EUA e outros países, a grande maioria trata-se de casos isolados, indivíduos viciados em algum tipo de droga ou desequilibrados emocionalmente, entre outros. 

          Parabenizo o deputado Castello Branco que é um incentivador dos clubes de tiro em São Paulo e também um entusiasta na prática do tiro esportivo. Aproveito para relembrar nesta entrevista, que a primeira medalha de ouro no Brasil em uma Olimpíada foi vencida pelo tenente Guilherme Paraense, o que nos entusiasmou e entusiasma a continuar praticando o tiro esportivo. Ressalto ainda, que a primeira medalha de tiro de combate conquistada pelo Brasil, ocorreu no Torneio Internacional  de Tiro Benito Juarez, ocorrido na Cidade do México em 1984.                   

    Relembro também que no  passado, diversos clubes de tiro importantes fecharam suas portas, tais como o Clube de Regatas Tietê, Clube Paineiras, o Clube Hebraica e muitos outros. Com a liderança do deputado Castello Branco, vamos incrementar cada vez mais os clubes de tiro em São Paulo", arrematou o doutor Maurício José Lemos Freire, instrutor de tiro das novas gerações da Polícia Civil e referência dos CACs, além de ter conquistado a primeira medalha de tiro de combate  da "história" pelo Brasil no México.

 O Presidente da Federação Paulista de Tiro - José Carlos Belino


          Uma das figuras de maior importância do esporte, em pauta, é o árbitro de tiro, responsável pela aplicação do regulamento a todos os participantes, garantindo uma competição justa e dentro do espírito esportivo. Por isso, entrevistamos o famoso árbitro José Carlos Belino, vice-presidente mundial dos árbitros, presidente da Federação Paulista de Tiro Prático e coordenador de arbitragem do campeonato iniciado na tarde de sábado, 29/5, com término no domingo 30/5. Perguntamos ao Belino quantos tiros seriam disparados, em quantas pistas e se o referido campeonato tem relação com outro campeonato posterior. Muito ocupado e recebendo chamadas o tempo inteiro no seu celular e no interfone do campeonato, o dirigente, árbitro de renome internacional e competidor nas horas vagas, Belino 59 anos, mas com energia de 35 anos, o desportista nos respondeu com muita paciência, atenção e simpatia. Ele disse: 

          "O campeonato na realidade é um pré-olímpico da modalidade existente há 45 anos nos EUA - IPSC (International Practice Shooting Confederation). Serão disparados 250 tiros no primeiro dia em 12 estandes. Cada estande é uma simulação de desafios que podem ser resolvidos com uma arma de fogo projetada com os princípíos: Precisão, Potência e Velocidade (Diligentia,Vis, Celeritas). Vale lembrar que a base do esporte é o manuseio seguro de uma arma de fogo com um tiro dinâmico em movimento",  disse.

          Questionamos o árbitro que viaja pelo planeta Terra, participando de campeonatos, sobre as principais competições e número aproximado de participantes pelo mundo.  Carlos Belino afirmou: 

          "Existem campeonatos mundiais a cada três anos. No Brasil temos  a Confederação Brasileira de Tiro que reune todas as Federações dos Estados.Ela promove os campeonatos nacionais. Trata-se de uma estrutura semelhante a existente na CBF. Entretanto, eu sou convidado para participar de campeonatos em diversos lugares do mundo, tais como o Campeonato de IPSC  Europeu, com uma média de 1.200 competidores. O mundial da Tailândia que ocorrerá no ano em curso, certamente chegará perto de 2.000 competidores de diversas partes do mundo. Por outro lado,  Campeonato Panamericano, a ser realizado brevemente, com uma média de 600 a 900 participantes. Já em setembro deste ano ocorrerá um campeonato na Flórida - Estados Unidos da América com 700 participantes.  Em abril de 2022 ocorrerá na Rússia o campeonato de " Action Air" que é realizado com armas de Air Soft. O evento será no mês de dezembro de 2021", informou Belino. Ao final, ele disse que tem o maior prazer em trabalhar de forma voluntária nas diversas competições em São Paulo, em outros estados do Brasil e no exterior.

O francês Eric Grauffel é considerado o maior atirador do mundo


          "Faço tudo pelo amor ao esporte, onde tenho muitos amigos anônimos e famosos, como o maior atirador do mundo, que é o francês Eric Grauffel. Por falar em amigos, eu gostaria de cumprimentar o deputado Castello Branco pelo seu empenho a favor de nossa luta nos clubes de tiro em São Paulo", concluiu José Carlos Belino.  

Deputado Castello Branco, Ricardo Duregger e o instrutor de tiro e policial civil Artur Oscar


          Estiveram presentes também prestigiando o evento ao lado do deputado Castello Branco  o ex-oficial do Exército Flávio Beal, frequentador assíduo dos clubes de tiro esportivo, o policial civil, experiente instrutor de tiro e competidor de excelência nos clubes de tiro de São Paulo, o investigador Artur Oscar, Ricardo Duregger, o sargento  temporário de engenharia do Exército, Gilberto Cunha, apresentador do Canal no Youtube Cunha 01, o coronel aviador Wladimir Padilha e o jovem tenente-coronel, de 45 anos, Antonio Roseira, na ativa na cidade de Caçapava no Estado de São Paulo.

          Ao final pedimos ao deputado Castello Branco, aficionado ao tiro esportivo e incentivador dos clubes do tiro esportivo em São Paulo, ele argumentou: 

          "Estou muito feliz em participar de um certame tão bem organizado e com a participação de competidores de altíssimo nível, tanto anônimos, conhecidos e até campeões no mundo do tiro esportivo como o delegado Maurício Freire, o policial Artur Oscar e outros que construíram nossa história nesta área que é valorizada em todo o mundo. O presidente Bolsonaro acertou em cheio ao flexibilizar o acesso a armas, o que deixa o cidadão de bem mais protegido, especialmente o morador da zona rural que não tinha direito de ter uma arma para sua própria defesa. O Clube de Tiro além de suas competições esportivas, presta serviços relevantes aos seus sócios, muitos deles profissionais da segurança pública que precisam de estar bem treinados para a defesa de nossa sociedade, enquanto outros que ali são treinados, obviamente passam por um processo de treinamento onde aprendem a manusear uma arma no caso de caçadores, colecionadores, ou para sua defesa e de sua família", concluiu o deputado Castello Branco.

0 comentários:

Postar um comentário