segunda-feira, junho 28, 2021
1
O deputado Castello Branco e sua e equipe fizeram uma visita técnica em Guarapiranga


Por:  Walter Brito - Jornalista      

          O deputado Castello Branco (PSL-SP) faz um mandato arrojado, com muito trabalho a favor da população de São Paulo, e um dos pilares de sua luta é a união de sua equipe para avançar a favor de um mandato vitorioso na ALESP. Sabedor de que a Represa de Guarapiranga passa por dificuldades enormes e sua preservação é decadente com vistas às gerações futuras, o arrojado Capitão reformado do Exército Brasileiro, que serviu também na Aeronáutica e na Marinha, reuniu toda a sua equipe do gabinete e levou para conhecer, de fato e de direito, a nossa segunda fornecedora de água potável, nos arredores da capital paulista. Antes de falar efetivamente do trabalho que o parlamentar e sua equipe planejam para ajudar a segunda fornecedora de água potável para São Paulo, faremos um relato histórico do belo legado que une a natureza e o esforço das pessoas juntas no mesmo barco por São Paulo e contra invasores que atacam a natureza e tentam frear o desenvolvimento.        

 

SÃO PAULO É A LOCOMOTIVA DO BRASIL

A economia de São Paulo é pujante: apesar da pandemia da Covid 19 e a crise financeira


         O Estado de São Paulo e principalmente sua capital são muito ricos e têm uma importância muito grande na economia nacional. É no Estado de São Paulo e em sua capital que se localizam as grandes indústrias, montadoras de veículos, indústrias químicas e de autopeças, bem como as maiores indústrias têxteis, alimentícias, produção agrícola arrojada, alta organização dos trabalhadores nos sindicatos, enfim, a locomotiva que toca este país grande e vencedor chamado Brasil.                      

          Nos 645 municípios de São Paulo é produzido o maior PIB do país, o que representa U$ 630 bilhões e nos coloca na terceira economia e terceiro mercado consumidor da América Latina, cujo primeiro lugar é do próprio Brasil.   

                                    

INVESTIMENTOS INSUFICIENTES NO TURISMO!

       

A cidade de Socorro está entre as mais visitadas por turistas no Estado de São Paulo

                  O Estado de São Paulo é referência de turismo nem só na América Latina, porque o mundo nos coloca entre os melhores, embora com nosso marketing internacional frágil. Ainda assim, o planeta Terra vem visitar fantásticos municípios como Embu das Artes, São Roque, Paranapiacaba, Juquitiba, Vinhedo, Guararema, Atibaia, Itu, Joanópolis, Socorro, Serra Negra, Campos do Jordão, Boituva, Pedreira, Holambra, São Luiz do Paraitinga, Águas de São Pedro, Cunha, Brotas, Eldorado e a Cidade de São Paulo, entre muitas outras.

          É importante lembrar que o turismo de uma das maiores metrópoles do mundo, notadamente, se dá em São Paulo, que se destaca no turismo de negócios, enquanto que as demais citadas se destacam no turismo recreativo. Apesar de ser dona da maior infraestrutura turística do Brasil, São Paulo investe pouco no turismo, principalmente no recreativo. Nesta seara muitos destinos importantes são esquecidos, pois apesar de o Estado prometer investimentos de R$ 30 milhões em cidades estratégicas como as citadas, em 2021, segundo especialistas, o valor é insignificante para a importância do principal "point" econômico da América Latina, que precisa de um turismo grandioso como nas principais cidades do México, por exemplo!        

          Lembramos que a cidade de São Paulo, com sua economia em frangalhos durante à Pandemia da Covid 19, que matou mais de 500 mil brasileiros, ainda assim, está de pé, com 600 hotéis, e possui mais de 60 mil quartos ao dispor de turistas brasileiros de todos os cantos e estrangeiros mundo afora. Contudo, especialistas do turismo são categóricos em reafirmar que os 30 milhões do orçamento governamental são insuficientes, e muitas prioridades são esquecidas, entre elas, o tema principal desta matéria, que é salvar a Represa de Guarapiranga, assunto de extremo interesse do deputado do PSL Castello Branco, sobrinho-neto do Marechal Humberto de Alencar Castello Branco, ex-presidente do Brasil.          

 

A IMPORTÂNCIA DA REPRESA DE GUARAPIRANGA

 " A Represa de Guarapiranga precisa da atenção e investimento da prefeitura e do Estado de São Paulo" , disse o deputado Castello Branco (PSL-SP)


          A Represa de Guarapiranga dista apenas 20 km da Avenida Paulista, onde se localiza o centro financeiro do Estado e da cidade de São Paulo. Trata-se de importante legado, que fornece água potável para parte da nossa cidade, e diversos municípios da grande São Paulo, beneficiando quatro milhões de pessoas.

Ambientalistas de todas as tendências afirmam, de forma uníssona, que os recursos financeiros investidos para a proteção daquela importante represa - além de insuficientes, precisam ser feitos com mais critério e mais responsabilidade política.  Muitos ambientalistas argumentam de forma una e filosófica, com o objetivo de tornar a luta menos sofrida, o seguinte: "Somente por meio da educação efetiva de nosso povo, com a consciência adquirida, iremos construir uma vida sustentável em Guarapiranga. Certamente teremos o passaporte para o futuro, pensando de forma única a região metropolitana paulista, que depende da preservação de sua "fábrica de água potável", a começar pela região de Guarapiranga. Fala-se há muito tempo e em diversos governos de São Paulo no envolvimento efetivo das secretarias estaduais do meio ambiente e da educação para que possamos salvar primeiramente Guarapiranga, que é nossa fábrica de água mais atacada por vândalos e invasores irresponsáveis. Nota-se que ela está distante apenas meia hora da FIESP. Acreditamos firmemente que somente ações ambientalistas educativas conseguirão preparar Guarapiranga para as gerações futuras, quando uniremos professores e alunos da rede pública educacional, e de forma didática mostraremos, por meio da tecnologia moderna, como preservar o meio ambiente e não permitir que uma das mais importantes fábricas de água de São Paulo acabe, pela poluição, sendo notícias de vidas ceifadas diariamente por afogamento e invasões ao tempo e à hora. Vamos nos unir para salvar Guarapiranga", argumentam ambientalistas da região de Interlagos, todo o sul da capital paulista, Itaparica da Serra, Embu-Guaçu e ambientalistas ligados aos clubes existentes nas cercanias de Guarapiranga, tais como Iate Clube Itaupu, São Paulo Iate Clube, Clube de Campo de São Paulo, Iate Clube Santo Amaro, entre outros.        

          Vale lembrar que a Represa de Guarapiranga, um lago artificial construído em 1908 pela antiga Light, no coração de São Paulo, precisa de apoio e interesse político. A região enfrenta o pior momento de sua existência e grita por socorro. Ainda assim, a região é uma opção para quem quer se livrar das praias cheias em tempo de Pandemia, lá é de fato o melhor lugar. Por lá vive 1 milhão de seres humanos, ou seja, 8,3% da população metropolitana de São Paulo, e mesmo assim, os governos continuam com as portas fechadas para o paraíso. Lá existem dezenas de restaurantes, campings, clubes náuticos, prainhas, opções de passeios das mais variadas: do caiaque mais simples ao mais sofisticado, jet-ski de todos os padrões, stand-up paddle, passando pela vela, lancha, e até esportes mais radicais como o windsurf, do campeão Gabriel Medina.                              

 

O INTERESSE DO DEPUTADO CASTELLO BRANCO PELA PRESERVAÇÃO DA REPRESA DE GUARAPIRANGA

A represa é um local de lazer frequentado por paulistas e paulistanos, em especial para praticantes de esportes náuticos


          Eis que no dia 25 de junho, às 13 horas,  por meio do convite do senhor Domingos da Silva Júnior (Mingóla) proprietário do Veleiro Absoluto, que se  juntou ao Comodoro do Iate Clube Itaupu, senhor Tassilo Máder, desembarca na famosa represa o deputado Castello Branco (PSL-SP) e  uma boa parte de sua equipe de alto rendimento, do gabinete da ALESP: Coronel Dotto, chefe de gabinete; Tenente Valdomiro, representante junto à zona litorânea de São Paulo e Força Aérea Brasileira; o advogado Mateus Achiles, assessor jurídico; o Leonardo Nunes, auxiliar do jurídico, Soraya Bezerra, secretária executiva; Sérgio Henrique, assessor de Plenário; Vitória Beatriz, estagiária; Ricardo Duregger, relações institucionais; Felipe Paz, videomaker; Capitão de Fragata da Marinha - o Comandante Robinson Farinazzo, convidado especial; Marcel, convidado especial; ambientalista Priscilla Azevedo, convidada especial que contribuiu efetivamente com a matéria em pauta; Sérgio Moraes, convidado especial e colaborador com a matéria em pauta; sargento Von Tein, motorista e segurança; Sargento Cunha, motorista e segurança; jornalista Fagner Moura, assessor de imprensa l; jornalista Walter Brito, assessor de imprensa ll.

 

A OPINIÃO DO PARLAMENTAR DO PSL E SUA EQUIPE

O deputado Castello Branco pretende construir um plano de ação, a partir de reunião com dirigentes de clubes que circundam a Represa de Guarapiranga e ambientalistas


                    O objetivo da missão foi a vivência corporativa do trabalho em equipe, tendo como dever o comprometimento com a natureza e o meio ambiente.  Por meio da visita técnica, a equipe almeja encontrar soluções para minimizar o nível de poluição e orientar o trabalho do parlamentar, bem como os impactos causados pela ocupação irregular e destrutiva, quando esgoto e lixo destroem uma área de defesa.

          "Embora existindo um cinturão verde na proteção e defesa prevista em lei, que circunda a represa, os detratores não respeitam e avançam a cada dia, formando esgotos a céu aberto, quando o acúmulo de toneladas de lixo toma conta da segunda fábrica de água potável de São Paulo. Por isso, eu trouxe a minha equipe aqui para uma análise profissional técnica e profunda. Para nós está claro que se precisa de uma atuação forte e urgente da prefeitura e do Estado de São Paulo. Eu e minha equipe vamos encontrar os diversos caminhos que um parlamentar estadual, como eu, pode seguir de forma efetiva para ajudar a salvar Guarapiranga, que pede socorro. Proponho ao Comodoro do Iate Clube Itaupuu, o senhor Tássilo Mader, e sua diretoria, uma grande reunião com os dirigentes e comodoros dos oito clubes existentes nas cercanias de nossa importante represa, para que juntos possamos elaborar um plano de ação, no sentido de ajudar a prefeitura e o Estado de São Paulo a preparar Guarapiranga para o futuro. Para que as próximas gerações possam usufruir de um reservatório de água potável saudável, sem os riscos existentes hoje, quando dezenas de crianças perdem a vida afogadas na represa que foi criada em 1908 para fazer o bem para a população do Estado e da cidade de São Paulo. A luta minha e de minha equipe será pra valer, a favor de Guarapiranga", concluiu Castello Branco.









1 comentários:

  1. Excelente matéria! Mais que necessária à melhor compreensão de quem queira o bem de São Paulo e sua gente operosa! Parabéns!!!...

    ResponderExcluir