sábado, junho 05, 2021
0

       

o praticante de Karatê e deputado Castello Branco (PSL-SP) e o lutador incansável pelo Parakaratê - Oscar Garcia Braga Neto

Por Walter Brito 

            O Karatê é uma arte marcial surgida no Japão na famosa Ilha de Okinawa, localizada ao norte daquele país asiático. Vale lembrar que o Karatê naquela época funcionava como luta de defesa pessoal contra possíveis ataques principalmente de ladrões que eram atraídos pelo rico e já organizado comércio da ilha japonesa.

          Diversas pesquisas científicas indicam que o Karatê para pessoas com deficiência (PcD) temporária ou permanente é altamente importante, saudável e eficaz até para a sua recuperação física e mental, uma vez que já existe a prática em fase mais adiantada em diversos lugares em cadeiras de rodas etc, bem como em menor escala, como prática para pessoas sem um dos membros superiores ou inferiores, ou ambos, entre outras deficiências.                            

         

A luta de Oscar Garcia a favor de seus pares no Brasil e no mundo

           Neste sentido, é de fundamental importância que a Federação Mundial de Karatê - WKF - entidade representativa do Karatê em âmbito mundial, valide mais ainda e apoie efetivamente o Parakaratê, pois embora seja a 30ª modalidade oficial Paralímpica desde 2015, PcDs que lutam Karatê precisam ser inseridos oficialmente nos grandes campeonatos, paralimpíadas, e eventos internacionais, o que poderá ocorrer de forma gradual, participando por exemplo, como convidados e com delegações menores que as tradicionais. Esta é obviamente a expectativa do Parakaratê no Brasil e nos demais países do mundo. 

            Segundo o IBGE, o Brasil tem cerca de 55 milhões de PcDs, ou seja, 25% de nossa população tem alguma deficiência. O dia 21 de setembro é comemorado como o Dia da Luta da Pessoa com Deficiência, e a data foi oficializada no dia 14 de julho de 2005 por meio da Lei 11.133. O objetivo é a conscientização sobre a importância do desenvolvimento de meios de inclusão dessas pessoas na sociedade. 

            O Comitê Paralímpico Brasileiro e os comitês internacionais trabalham duro para implementar no planeta Terra a referida conscientização, sendo sua principal ferramenta o esporte.

Na foto: Alfredo Brito, coordenador do projeto social - Presidente Castello Branco - Campinas e região, o Paratleta Oscar Garcia e o seu xará, o Deputado Castello Branco


          Eis que a reportagem localizou em São Paulo um dos maiores idealistas e apaixonado pelo Parakaratê, o ex-tetraplégico, hoje recuperado 80%, mas PcD, o guerreiro Oscar Garcia Braga Neto, que construiu uma das mais belas histórias de superação no Brasil e no mundo. Vale lembrar que Oscar foi militar da Força Aérea Brasileira (FAB), é formado em Tripulante Operacional de Rádiopatrulha Aérea pela Polícia Militar (PM) de São Paulo em 1995, quando obteve a 19ª colocação, de cujo concurso participaram 3 mil militares, ocasião em que foram ocupadas 27 cadeiras.

O guerreiro do Parakaratê Oscar Garcia luta para conscientizar a Região Sudeste, maior índice de deficientes do Brasil, referente a importância de apoiar sua luta e de seus pares


Oscar Garcia também recebeu o título como representante internacional do Parakaratê em 2019 no Hall Of Fame em Cabo Verde, país do continente africano.

Oscar Garcia  tem formação militar


Antes da entrevista exclusiva com o paratleta, vamos dar uma notícia quente sobre uma importante realização internacional de Oscar Garcia, ou seja, ele será o responsável pela equipe de 35 atletas que vai representar a nação brasileira Parakaratê Brazil no On Line World Champioships:, o evento internacional que será realizado em Malta, no domingo, às 3 horas da manhã do dia 6/6/2021. Ele disse antes de começar a entrevista ocorrida no escritório político do deputado Castello Branco (PSL-SP): 

            "Estou honrado de levar mais uma vez o nome do Brasil para o mundo e as grandes competições internacionais, embora estejamos em Pandemia da Covid 19, por isso faremos o evento via online. Estarei junto com os nossos 35 atletas de diversos estados brasileiros, o que será emocionante e coroado de sucesso.

Oscar Garcia comanda 35 atletas Brasileiros em Malta às 3 da manhã no domingo - 6/6/2021


A vitória não será só nossa, os atletas brasileiros com deficiência, mas em Malta estaremos representando os 220 milhões de brasileiras e brasileiros que sofrem com a morte de quase 500 mil irmãos de Covid 19 em nossa Pátria Amada", disse emocionado o ex-tetraplégico. 

            Perguntamos a Oscar Garcia sobre os seus principais parceiros nesta empreitada. Com tranquilidade e de forma didática, o homem que luta de forma valente pelo Parakaratê nos disse: 

            "Sou um homem de projetos sociais para defender os 800 mil pessoas com deficiência de São Paulo, mas é uma minúscula parcela inseridos no Para desporto e no Parakaratê. Por meio das coincidências do destino o meu parceiro é meu xará e se chama Oscar Castello Branco, o deputado estadual que mais trabalha na ALESP. Quem me levou ao ilustre deputado Castello Branco (este também praticou Karatê e foi campeão de natação no Exército Brasileiro, e depois se reformou capitão do Exército, apesar de ter passado com brilhantismo pela Marinha e Aeronáutica, este é o meu xará e deputado Oscar Castello Branco De Luca). 

        Lembrando que foi o militar reformado e hoje assessor do deputado, o Alfredo Brito, o responsável por nossa aproximação, por isso repeti e o agradeço mais uma vez: 'Obrigado, Alfredo Brito'. Este criou o projeto social em Campinas e região, intitulado Projeto Social Presidente Castello Branco. Junto com o Alfredo Brito, o deputado Castello Branco, que gosta de ajudar os necessitados, percorremos dezenas de cidades localizadas na Grande Campinas e incrementamos mais ainda o projeto de meus sonhos, que é o Parakaratê. Aproveito para parabenizar o Alfredo Brito, que faz com muita competência a parte social do ilustre xará e honrado deputado Oscar Castello Branco", disse.   

A inclusão do deficiente é uma luta do Deputado Castello Branco junto com o Paratleta Oscar Garcia

          Pedimos para Oscar Garcia fazer um paralelo entre a política e as pessoas com deficiência, e ele argumentou de forma eloquente e professoral: "A política é o meio oficial de ajudar os mais necessitados, especialmente o deficiente que sofre triplicado: depressão, falta de referência, preconceito, muitas vezes falta de dinheiro para alimentar sua família e falta de oportunidade no mercado de trabalho. 

           Quando o deputado Castello Branco resolveu nos apoiar eu acreditei, pois ele é nacionalista, conservador e gosta da Bandeira do Brasil como eu gosto. Enquanto o xará usa a Bandeira em pontos estratégicos de sua fazenda, em sua casa, em frente do seu escritório político e em seu gabinete na Alesp, eu carrego uma bandeira em meu automóvel, no qual percorro as ruas de São Paulo, na busca de melhores dias pelo nosso segmento desportista e de superação. Outra afinidade com o Castello se refere a ética, retidão, combate à corrupção e defesa de nossas famílias. Por isso, mesmo sem nenhuma estrutura, eu me aventurei na disputa por uma cadeira de vereador em um mandato coletivo. 

       O objetivo não era apenas ganhar a eleição, mas para mostrar para meus irmãos do Parakaratê que nós temos o direito de ser votados. Ainda respondendo sua pergunta, Walter Brito, muitas instituições que recebem recursos públicos para a modalidade esportiva se locupletam com o dinheiro público, e os recursos não atingem o objetivo, que é ampliar o esporte. Remunerar os professores e treinando o maior números de atletas possíveis, quando por meio desta honrada modalidade esportiva evitamos o suicídio, a marginalidade, a depressão e a inércia de milhares de pessoas que se superam como eu me superei e estou realizando eventos no mundo, como no dia 6 de junho em Malta e outros tantos eventos que produzimos. E mais, sou um brasileiro que, além de fincar a Bandeira Brasileira nos eventos internacionais dos quais participo, tenho o orgulho de cantar o Hino Nacional completo em ocasiões adequadas para tal", argumentou Oscar Garcia. 

        Perguntamos ao Oscar Garcia sobre a Lei Brasileira de Inclusão nº 13.146/2015, de 6 de julho de 2015. Ele respondeu na lata, mas foi duro na resposta: 

        "A lei é uma maravilha, senhor jornalista, mas quem as fiscaliza? Os nossos legisladores fiscalizam? Os deficientes que mais precisam se reúnem para discutir a importância da lei? - O Brasil é campeão em criar leis que não pegam e só ficam no papel. Portanto, a Lei 13.146/2015 é mais uma que está na prateleira e meu xará Castello Branco e o assessor competente para a área social, o Alfredo Brito, vão me ajudar fazer a lei funcionar a favor do deficiente e dizer para que veio. Não adianta falarem por aí que sou brigão, que esbravejo, que quero ensinar jornalista a escrever, a ensinar apresentador de televisão famoso a não ter vergonha de falar sobre deficiente na telinha e até ensinar parlamentares municipais, estaduais e federais a fiscalizarem as leis que não pegam. 

         Vivo a deficiência 24 horas por dia e luto pelos nossos direitos de forma profissional, pois eu, mesmo sem curso superior, escrevo meus textos, edito meus vídeos e faço acontecer nas redes sociais, que foi a forma mais democrática do povo participar de alguma forma do quarto poder", pipocou Oscar Garcia, suplente de vereador em São Paulo.

         Como se vê, poucas são as pessoas como Oscar Garcia, que na época foi ao fundo do poço, ficou tetraplégico, perdeu grande parte da visão e não via luz no fim do túnel e, de repente, despertar para a vida ainda jovem, após os 26 anos, criar sua família e continuar lutando em nossos país e criar e participar de evento no Brasil e parte do mundo. Antes de encerrar a matéria apresentamos a equipe multidisciplinar Parakaratê - Departamento PcD, criado em 2019 dentro da Federação Paulista de Karatê, por decisão do atual Presidente José Carlos Gomes de Oliveira, o “Zeca”: Coordenadores, técnicos, educadores físicos, fisioterapeutas e auxiliares - Equipe - Oscar Garcia Braga Neto, Priscila Sequeira Garcia Braga Neto, Marcelo Lemos Wojciuk, Sheila Daiane Souza, Regis Ito Bezerra, Jefferson Costa, Alex Amaral, Flávio Vicente de Souza, Eduardo Shimura, Tiago Violatto Forte e Michela da Luz Estrela. 

            O projeto do Oscar Garcia Braga Neto agora é ter sua própria instituição. Com ela mostrar ao mundo que os 800 mil deficientes que podem ser Para desportistas envolvidos no esporte e no Parakaratê em São Paulo multiplicados por quatro familiares, formarão um exército poderoso com 3 milhões e duzentas mil pessoas com o pensamento a favor do bem. E mais, Oscar Garcia, embora um paratleta brasileiro, vivendo de forma honrada e modesta, disse-nos, ao final, que não teve a oportunidade do jogador da seleção brasileira Neymar Jr, que com fama e dinheiro e poder, certamente poderia ajudar as pessoas com deficiências levando o esporte inclusivo e a criar suas próprias instituições. "Venha conosco para um projeto do bem, Neymar Jr", finalizou Oscar Garcia. 

Desejamos todo sucesso para a parceria do Oscar Garcia Neto com o deputado Castello Branco (PSL-SP), referência no Brasil da Educação 5.0 e lutador pelas causas sociais no Estado de São Paulo.

A reportagem espera com grande expectativa a união de Neymar Jr., com o projeto tocado a favor dos deficientes por Oscar Garcia


0 comentários:

Postar um comentário